Ascensão do Nevado Famatina 6106 m na Argentina.

0
1810
SHARE

No dia 15/01/2022 depois de uma expedição exitosa ao cume do Cerro Mercedário 6720 metros. Retornamos para o camping municipal de Barreal para alguns dias de descanso e assados.Da esquerda para a direita: Luciana Moro, Márcio Prevelato, Luiz Cavalieri e Yuri Martins.
No dia 16/01 após o almoço, levei o Yuri e o Márcio até Mendoza e nos despedimos. No retorno parei em um mercado para comprar mais carne para outro churrasco no próximo dia.

Cheguei de viagem por volta das 21h no camping em Barreal e foram 462 km entre ida e retorno. Ainda bem que não estava lá, pois segundo a Luciana o domingo foi de muito calor e uma muvuca de gente com música Cúmbia no último volume.

Permanecemos em Barreal na segunda 17/01 para descanso e outro churrasco ao meio dia. Na minha opinião e da Luciana um belo assado argentino é a única comida que realmente nos recupera depois da montanha. O dia foi tranquilo e planejamos a viagem para Chilecito em La Rioja. A previsão do tempo era bastante favorável para os próximos dias.

No dia 18/01 viajamos por 506 km até Chilecito na província de La Rioja. Compramos a alimentação para a expedição ao Famatina e nos hospedamos em uma casa do Airbnb. A noite depois de arrumar tudo o Cavalieri nos brindou com um jantar de pizzas.

No dia 19/01 a nossa meta era chegar no acampamento alto do Famatina. Iniciamos a nossa viagem com 40 km de asfalto entre a RN 40 e depois a RP 11. Na localidade de Carrizal na cidade de Famatina entramos na estrada de chão para fazer o clássico 4×4 argentino de 48 km que vai para a Mina La Mexicana.

Há uma portaria que nos cobrou 540 pesos argentinos ou equivalente a US$ 2,50 por pessoa para manutenção da estrada. Muito barato levando em conta o trajeto, pois transitar dentro Cânion do Ocre é fantástico. No caminho ainda vimos o desconcertante Rio Amarelo e os caracóis da área mineira.
Por fim estacionamos o carro a 4917 metros de altitude onde a estrada da antiga mina termina. A vista para o cume do Famatina já era maravilhosa.
Ajeitamos as nossas mochilas. Eu, Luciana Moro e Luiz Cavalieri partimos rumo ao acampamento alto de Lagunita 4941 metros. Há possibilidade de acampar do lado do carro, pois são apenas 921 metros de trekking. Contudo, em Lagunita há água de desgelo e um local bem abrigado.
Acampamos por volta das 14:45 e utilizamos uma barraca Himalaia da Azteq. Bastante confortável e espaçosa. Entretanto, notamos que se forma muita condensação interna. Provavelmente devido as abas de neve.

No dia 20/01/2022 começamos o ataque ao cume ainda de madrugada por volta das 06:00. Fazia bastante frio como de costume. Mas como a pendente inicial era bastante inclinada ajudou a proteger do vento e aquecer o corpo rapidamente.

Por volta dos 5500 metros já começando a clarear o dia. Tivemos que colocar nossos crampons devido a uma rampa com neve dura. Com o nascer do sol tivemos um belo visual de um cobertor de nuvens abaixo de nós a pelos menos 3000 metros de desnível vertical.

A Luciana caminhava em um ritmo bem mais lento. Pois, ainda não estava bem aclimatada. No Cerro Plata no final do ano desceu com clientes desistentes a partir dos 5500 m e no Mercedário no começo de janeiro teve que descer com outro a partir dos 5850 metros.
Já eu fiz o cume do Cerro Plata 5943 m e junto com o Cavalieri fizemos cume do Mercedário 6720 m. Estávamos em melhores condições em relação a aclimatação.
Fomos ministrando o ritmo e as pausas para a Luciana se recompor, pois o desnível do acampamento até o cume superava 1160 metros. Após vencer o trecho de maior inclinação havia um longo trecho até a subida final.

Por fim às 11:20 atingimos o cume do Nevado Famatina ou Cerro General Belgrano com 6106 metros.
Aproveitamos o visual 360º para conferir a próxima montanha da expedição que seria o Pissis 6795 m. Havia nevado bastante nos últimos dias e toda cordilheira estava pintada de branco acima dos 5000 m.

Bastante próximo do meio dia e com o ótimo clima. Decidimos almoçar ali e para a nossa surpresa um Guanaco também estava tentando fazer cume.
Aquela velha máxima, que o cume é só a metade do caminho. Começamos o longo trajeto de retorno por volta das 12:10. Apesar de ser uma longa descida o rendimento da Luciana estava piorando. Por diversas vezes aguardamos ela e tive que intervir para ajudá-la. Peguei a mochila dela e demais pertences para diminuir o peso.
Finalmente às 15:20 chegamos ao acampamento de Lagunita. A Luciana já exausta se atirou no chão. Para quem já andou com ela, sabe que isso nunca ocorreu. Mas, é o resultado de uma aclimatação inicial somado a um trekking pesado em hipóxia. Vai exaurir todos que ousarem o mesmo.
Descansamos um pouco, desmontamos o acampamento e iniciamos o trekking até chegar ao carro. Já que ninguém queria dormir ali. Foram 11,400 km de percurso a pé neste dia.

Chegamos no carro e iniciamos nossa descida pela trilha 4×4. Um longíssimo trecho na primeira marcha da reduzida. Devido ao horário já avançado, pensamos em acampar no trajeto. Porém, nenhum local nos agradou. Por fim, resolvemos ir até a cidade de Famatina e tentar uma pousada.

Era passada das 20 horas quando encontramos a Pousada Mama Ines aberta com apenas 1 quarto livre. Felizmente tinha cama para todos, banho, ar condicionado e Wi-Fi para enviar noticias para casa.

Já sonhávamos fazer cume desde 2019 quando passamos pela Ruta 40 e vimos essa isolada montanha nevada. Compramos em Mendoza até um livro para conhecê-la melhor. A montanha nos surpreendeu por sua beleza e também pela sua fantástica aproximação 4×4.

Nosso trackloghttps://www.wikiloc.com/hiking-trails/nevado-famatina-6106-m-116789734

Nossas próximas altas montanhaswww.clubetrekking.com.br/travessias/

Para receber apenas a nossa programação de alta montanha e travessias. Participe:
https://chat.whatsapp.com/Dr7akUUecUoFoughWXjrhS

Autor: Tiago Korb
Guia desde 2007 pelo Clube Trekking.
Guiou 17 cumes andinos diferentes acima dos 6000 metros:
Aconcágua (6962m pela rota 360º), Ojos del Salado (6893m – 2x),
Pissis (6795m), Mercedário (6720m – 2x), San Francisco (6018m), Fraile (6061m), Barrancas Blancas (6119m), Vicuñas (6067m), Peñas Blancas (6037), Ermitaño (6146m) e Nevado Famatina (6115m), Bonete Chico (6759m), Aracar (6095m), Quewar (6140m), Llullallaico (6752m), Antofalla (6440m), Laguna Blanca (6018m).
Proprietário do Clube Trekking Santa Maria e da Loja Bota na Trilha.

Comments

comments

Leia também

Ascensão do Vulcão Antofalla 6464 m na Argentina.

Nossa expectativa estava muito abaixo do que vivenciamos. A Puna de Salta e Catamarca é fantástica!

Ascensão do Vulcão Quehuar 6154 m na Argentina.

A montanha tem uma linda aproximação e nos surpreendeu pela vida selvagem.

Ascent of the Pissis 6795 meters in Argentina.

Our first expedition in the Puna do Atacama had already given excellent results. Me, Luciana Moro and Pedro Abrão had done the San Francisco 6018...

Deixe seu comentário:

NO COMMENTS

Deixe uma resposta