Ascensão do Vulcão Quehuar 6154 m na Argentina.

0
1093
SHARE

Eu, Luciana Moro e Ana Lícia Sudo terminamos em Salta uma expedição bem sucedida ao Vulcão Aracar 6093 metros.
Enquanto a Ana tentava antecipar seu voo de retorno, já estávamos planejando as próximas montanhas. A melhor previsão era para o Vulcão Quehuar 6154 m. Havíamos nos hospedados pelo Booking em um confortável apartamento novo, pois paga-se pela plataforma em dinheiro ao proprietário. Como na Argentina há um câmbio paralelo bem forte, economizamos a metade do valor. Ou seja, pouco mais de R$ 35,00 por pessoa/dia. Uma barbada!

Nesses dois dias, além da compra da alimentação para as próximas montanhas (Quehuar, Llullaillaco e Antofalla). Fizemos alguns assados para recuperar o peso perdido. Diga-se de passagem, nunca comemos um corte tão bom quanto o Ojo de Bife!
Saímos no final da manhã do dia 13/03/2022 para deixar a Ana Sudo no centro de Salta. Abastecemos o tanque e as bombonas com mais 60 litros de diesel. Contudo, não havia em nenhum posto um “anticongelante” para o diesel. Segundo o frentista de um dos postos não havia necessidade na Puna.

Nosso destino era Santa Rosa de Tastil, local que já conhecíamos do período de aclimatação ao Aracar. Foram 103 km de uma viagem belíssima subindo a Puna. É um pequeno povoado e muito hospitaleiro, tanto que acampamos na praça. Tem até banheiros limpos.
Acordamos sem pressa no dia 14/03. Após o café da manhã seguimos por mais 61 km até Santo Antonio de Los Cobres e abastecemos. Buscamos sem sucesso pelo “anticongelante” do diesel e desistimos. Fomos até a rua principal e compramos duas dúzias de deliciosas empanadas assadas por míseros R$ 15,00.

Após o almoço seguimos por mais 67 km até o povoado de Santa Rosa de los Pastos Largos. No caminho mais um paso andino o Abra de Gallo 4630 m.
Não tínhamos o que fazer no povoado e cruzamos direto, pois a base da montanha que fica a apenas 4,52 km.

Chegamos na base e descobrimos que parte da estrada havia sido levada por uma chuva poucos anos antes. Não tivemos muita escolha e acampamos do lado do carro 2 km antes do que era esperado. O vale é muito bonito e há fonte de água corrente. O restante do dia usamos para planejar a nossa estratégia, separar os equipamentos, vestuário e a alimentação.
No dia 15/03 acordamos sem pressa e organizamos a mochila. Almoçamos do lado do carro aproveitando a quantidade de opções de alimentos e assim evitando de carregar mais peso. Partimos às 11:58.
Como estávamos aclimatando desde 22/12 do ano anterior. Decidimos ir em estilo alpino, isto é, carregando tudo nas cargueiras até o próximo acampamento. Apesar dos 8,026 km a pé, o percurso é belo e cheio de vida selvagem.
Chegamos por volta de 4990 metros de altitude e havia uma ruína Inca. Por fim, mais acima por volta dos 5050 metros, fizemos nosso acampamento avançado às 17:10. Há água corrente no local e é o último ponto.
O final da tarde foi tranquilo e apenas revisamos o que levaríamos para cima. A previsão que recebemos pelo Inreach era boa para a manhã e à tarde o clima deveria piorar. Fomos dormir às 20:00.

No dia 16/03 acordamos pelas 05:30 e como de costume fazia muito frio. Após um bom lanche com muito chá quente para hidratação. Saímos para tentar o cume do Quehuar. Fomos no ritmo devagar e sempre até que às 07:09 o sol nasceu.
Ao chegar na cota dos 6100 metros e faltando pouco. Havia um gelo duro e a encosta era bem pronunciada. Tivemos que dar uma volta, pois estava perigoso de sofrer uma queda. Mais acima na face leste da montanha a neve estava fofa e colocamos os crampons.
Quase chegando no cume verdadeiro encontramos mais ruínas incas. Nota-se que no subcume ao fundo há uma plataforma cerimonial. Saqueadores explodiram parte dela em busca de tesouros Incas e anos mais tarde partes da múmia foram encontradas.
Foto do Pedro Hauck mostrando a plataforma cerimonial no subcume do Quehuar.

Por fim às 10:41 chegamos ao cume do Vulcão Quehuar 6154 metros. Uma montanha que estávamos com muita vontade de conhecer!
O clima já estava piorando com nuvens lenticulares de formando ali perto. Enviamos via Inreach Garmin mensagens aos amigos e familiares que havíamos feito cume e começamos o retorno. Já que o cume é só a metade do percurso.
Optamos por fazer um atalho e descer a encosta mais inclinada, mas em um trecho com neve mais fofa. Obviamente também usando os piolet por segurança. Foi uma descida bastante tranquila e após 13,349 km chegamos no acampamento às 14:02.
O restante do dia foi bem tranquilo e dormimos por volta das 19 horas escutando a neve bater na barraca.

No dia 17/03 acordamos tarde para evitar o frio das primeiras horas da manhã, pois estávamos em um vale. As paisagens após a pequena nevasca eram belíssimas.
Após ajeitar tudo nas mochilas. Começamos a descida após o almoço, pelas 11:21.
Foi uma longa descida até o carro. Onde finalmente chegamos às 14:23 e foram 8,03 km a pé. Fomos bem recebidos por uma tropa de belas Lhamas.
O restante da tarde foi tranquilo. Conversamos um pouco com o pastor que acompanhava a tropa e ele nos disse que poucas pessoas fazem o Quehuar.

A montanha tem uma linda aproximação. Nos surpreendeu pela vida selvagem e também pela rica história dos Incas. Afinal eles já escalavam essa montanha há mais de 500 anos. Honrado por ter sido o evento 1300 do Clube Trekking em 15 anos de atividades!

*Observação: O Quehuar também é conhecido como Queva e Quewar.

Nosso trackloghttps://www.wikiloc.com/hiking-trails/vulcao-quehuar-6154-m-argentina-117480872

Próxima expedição que iremos conduzir neste localhttps://clubetrekking.com.br/travessias/quewar-llullaillaco/

Para receber apenas a nossa programação de alta montanha e travessias. Participe:
https://chat.whatsapp.com/Dr7akUUecUoFoughWXjrhS

Autor: Tiago Korb
Guia desde 2007 pelo Clube Trekking.
Guiou 17 cumes andinos diferentes acima dos 6000 metros:
Aconcágua (6962m pela rota 360º), Ojos del Salado (6893m – 2x),
Pissis (6795m), Mercedário (6720m – 2x), San Francisco (6018m), Fraile (6061m), Barrancas Blancas (6119m), Vicuñas (6067m), Peñas Blancas (6037), Ermitaño (6146m) e Nevado Famatina (6115m), Bonete Chico (6759m), Aracar (6095m), Quewar (6140m), Llullallaico (6752m), Antofalla (6440m), Laguna Blanca (6018m).
Proprietário do Clube Trekking Santa Maria e da Loja Bota na Trilha.

Comments

comments

Leia também

Ascensão do Vulcão Antofalla 6464 m na Argentina.

Nossa expectativa estava muito abaixo do que vivenciamos. A Puna de Salta e Catamarca é fantástica!

Ascensão do Nevado Famatina 6106 m na Argentina.

A montanha nos surpreendeu por sua beleza e também pela sua fantástica aproximação 4x4.

Ascent of the Pissis 6795 meters in Argentina.

Our first expedition in the Puna do Atacama had already given excellent results. Me, Luciana Moro and Pedro Abrão had done the San Francisco 6018...

Deixe seu comentário:

NO COMMENTS

Deixe uma resposta